A Minha Cozinha!

Hoje eu vim aqui contar um pouco sobre minha cozinha ou minha história com cozinha.

Bom a minha pequena cozinha fica em Curitiba. Mas eu não sou Curitibana, nasci em Cascavel, no interior do Paraná. E foi lá que comecei desde de muito pequena a cozinhar. Eu tive muitas professoras. No geral as mulheres da minha família cozinham muito bem (minha tia é confeiteira e a madrinha cozinheira profissional). Nós somos descendentes de italianos, cresci mexendo a polenta que minha nona cozinhava no fogão a lenha.

Eu me lembro muito bem, a primeira vez que pilotei o fogão “sozinha”. Minha madrinha fez uma cirurgia, e tinha que ficar com as pernas erguidas. Eu fiquei uns dias fazendo companhia pra ela. Ela picava os temperos sentada e eu mexia as panelas no fogão.
Além disso aos domingos eu ficava em volta do fogão, descascando ou picando um legume, aqui outro ali, enquanto minha mãe e minhas tias preparavam o almoço.

Nunca tive uma preferência, vou do salgado ao doce sem problemas. Sou muito curiosa, gosto de saber o porque das coisas. E isso me leva a pesquisar, e descobrir uma infinidade de possibilidades.

Hoje eu cozinho quase todos dias. Faço o jantar, que quase sempre se torna a  marmita do dia seguinte. Nós fins de semana sempre faço algo especial, seja o almoço de domingo, ou um doce, que quase sempre é um bolo. Daqueles simples e fofinhos pra tomar com café.

Eu gosto de tudo, ou quase tudo. Não curto ervilha enlatada, nunca curti. E depois que provei ervilhas frescas, aí sim desisti das enlatadas. Hoje já não como presunto (principalmente quando aquecido) só gosto do presunto de Parma em algumas receitas. Lá de vez em quando como um blanquet ou mortadela (tenho evitado embutidos). Também não como jiló e quiabo, não que eu não goste, só não tenho o habito mesmo.

Minha comida é bem colorida, adoro, frutas, verduras e legumes. Também amo um pimentinha. Aprendi com o Chef Claude, a usar dedo de moça e não vivo mais sem. De vez em quando, (confesso) rola um bacon (tenho um truque pra ficar menos gordo) ou umas receitinhas mais açucaradas. Não sou muito adepta de frituras, tanto por questão de saúde, quanto pela sujeira.

Quase não tomo refrigerantes e dispenso cerveja. Aceito um bom vinho ou espumante. Hora sou do chá, hora do café. E meus grandes vícios são: pão e chocolate.

Quando a balança me preocupa, eu diminuo o consumo de glúten, e pego firme no suco verde (pira de mulher talvez) e sigo em frente. Sempre com equilíbrio!

Deixe uma resposta